Um avião monomotor modelo Embraer 720, tipo minuano, de prefixo PT-RIK, caiu na área do aeroporto Plácido de Castro, em Rio Branco (AC), com oito pessoas a bordo, entre as quais quatro adultos, três crianças e o piloto Wesley da Silva. Os passageiros e o piloto sofreram escoriações e ferimentos leves.

O acidente aconteceu às 12h30 (14h30 horário de Brasília) e a pista do aeroporto permaneceu interditada por meia hora, o tempo que a Unidade do Serviço Móvel de Urgência levou para prestar atendimento às vítimas.

O avião caiu na "cabeceira 24", lado oposto à BR-364. Após a decolagem, quando ainda sobrevoava a pista, o motor falhou. O piloto tentou pouso forçado, mas já não havia pista e o avião avançou por mais de 150 metros numa área de capim e capoeira.

O superintendente da Infraero em Rio Branco, Jailson Araújo, disse que todas as informações técnicas sobre as condições da aeronave só poderão ser fornecidas pela equipe do serviço de investigação da Aeronáutica. Ele não autorizou o acesso da imprensa para fotografar o avião, que permanece no local, coberto por uma lona.

Araújo informou que representantes do Serviço de Pesquisa de Investigação e Prevenção de Acidentes, com sede em Manaus, foram comunicados imediatamente do acidente e chegam em Rio Branco neste sábado para investigar as causa do acidente.

O superintendente da Infraero informou ainda que o avião pertence a Antonio Grandidier, mas era explorado pela Taxi Aéreo Pauiniense (TAP).

- O Antonio Grandidier  é dono do avião e tem procuração do pai dele, dono da TAP, que explora o avião. É o que consta para nós – acrescentou o superintende da Infraero.

Porém, preocupado com a imagem da empresa, Grandidier fazia questão de assinalar que avião lhe pertence e "não tem nada a ver com a TAP".

Grandidier disse que o destino era a cidade de Eirunepé, no Amazonas, mas a superintendência da Infaero em Rio Branco informou que o destino seria Envira (AM), com escala no município de Manuel Urbano (AC).

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou que, de acordo com o Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB), a aeronave está em situação regular. O Certificado de Aeronavegabilidade (CA) está válido até 2016 e a Inspeção Anual de Manutenção (IAM) até setembro de 2013.

- Destacamos que se trata de verificação preliminar, dado que as informações oficiais sobre acidentes ou incidentes são encaminhadas pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), da Aeronáutica – acrescentou a assessoria da Anac.