Blog do Sírio

UM TEMA ANTIGO

Volto a um tema antigo, em nome da precisão. Como se diz frequentemente, o diabo mora nos detalhes. No domingo, 7/9/2014, Ferreira Gullar publicou um texto até equilibrado, coisa não muito comum quando fala de política (os antigos militantes comunistas, quando deixam de sê-lo, em geral argumentam contra a esquerda de forma muito mais radical …


QUE LEITURAS, MEU DEUS!

Uma tese de Umberto Eco sobre leitura: ler é reprimir interpretações. Seria muito bom se isso ocorresse mais vezes. Dois exemplos: Skaff disse, em sua primeira aparição na propaganda eleitoral, que Alckmin não governa “com garra, com tesão”. No dia seguinte, um leitor de jornal criticou a baixaria e outro disse que não se está …


AINDA O NOME DAS COISAS

  De vez em quando, um jornal publica uma coluna que poderia ser avaliada como verdadeiro retrato falado de um segmento da sociedade. O caderno Cotidiano (Folha de S. Paulo) de 20/08/2014 traz (como virou moda dizer) um texto de Francisco Daut intitulado O quarto poder. Resumidamente, lamenta que a política interna do jornal em …


OS NOMES DAS COISAS

O tema é vasto. Eu poderia começar de várias maneiras. Por exemplo, citando o texto do Prof. Pasquale de hoje (14/08) na Folha, que critica os espíritos literalistas, que, por exemplo, acham que não se deve dizer “bater o pênalti”, mas sim “bater o tiro livre direto”. Este exemplo bastaria, mas é razoável citar outros. …


COMO SOMOS… (II)

  Às vezes, o sentido da pergunta pode se claro, mas sua formulação é problemática. Por exemplo (espero que ninguém se chateie), não faz sentido dizer que uma língua usa ou não usa acento. Na verdade, quem usa ou não são as pessoas que escrevem, por imposição de um contrato. É mais razoável dizer que …


 

Terra Magazine por Bob Fernandes