POR MARINA DIAS
 
O presidente estadual do PTB em São Paulo, Campos Machado, reuniu-se nesta terça-feira (13) para um almoço no hotel Maksoud Plaza com os quatro vereadores que compõem a bancada do partido na capital paulista. Machado, que apoiou o tucano José Serra no segundo turno das eleições para a sucessão de Gilberto Kassab (PSD), disse que seu partido deve colaborar com o prefeito eleito, Fernando Haddad (PT), mas que, em troca, espera que um dos parlamentares petebistas ganhe espaço no governo a partir de 2013.
 
O presidente municipal do PT e coordenador do governo de transição petista, Antonio Donato, procurou, no fim da última semana, o líder do PTB na Câmara, Paulo Frange, e pediu que a bancada do partido aceitasse a proposta de proporcionalidade partidária para a composição da Mesa. De acordo com Frange, a ideia foi bem aceita por seus correligionários, mas era necessário a benção de Campos Machado.
 
"Campos Machado nos liberou 100% para fazer a composição com o PT e dar governabilidade para a gestão de Haddad. Ninguém do PTB irá se opor a isso. Nós, os quatro vereadores do partido na Câmara – Adilson Amadeu, Celso Jatene, Conte Lopes e o próprio Frange -, iremos tratar de tudo, negociar com o PTB municipal e repassar as demandas para o PT. Será uma relação institucional", explicou Frange a Terra Magazine.
 
Os quatro vereadores do PTB garantem apoiar a proporcionalidade partidária para a fomração da Mesa na Câmara. Dessa forma, o PT, como o maior partido – com onze vereadores -, teria a presidência, enquanto o PSDB, com nove, teria a primeira-secretaria, e assim por diante.
 
No entanto, Campos Machado deixou claro aos vereadores que o PTB precisa, em contrapartida, indicar um deles para fazer parte do secretariado de Haddad. A área da segurança é a mais desejada pelo partido.
 
"De agora em diante, a relação será tratada dentro daquilo que o PT espera de nós. É claro que gostaríamos de fazer parte do quadro, ter participação nesse governo, mostrar nossa experiência, ter um de nossos vereadores em alguma secretaria, mas isso ainda não foi tratado", disse o líder do PTB. Interlocutores de Haddad garantem que o PTB terá espaço no novo governo, mas que nem o cargo nem o nome está definido.
 
Uma nova reunião entre Donato, já nomeado secretário de Governo por Haddad, e o PTB será agendada para os próximos dias. Para depois do feriado, são aguardadas as nomeações políticas do novo prefeito, com as secretarias de maior orçamento.