Shine: An Anthology of Optimistic SF (Foto: Divulgação)

Já discuti aqui o assunto de autores brasileiros de ficção científica e fantasia publicados no exterior, em dois artigos: “ Ficção Científica Brasileira no Exterior “, em 7 de outubro de 2006; e “ Entre os Melhores “, na mesma data. Brasileiros publicados no exterior incluem André Carneiro (muito publicado lá fora), Braulio Tavares, Gerson Lodi-Ribeiro, Ivanir Calado, Jerônymo Monteiro, Jorge Luiz Calife, Marien Calixte e Walter Martins.

O assunto merece uma atualização, já que três escritores brasucas conseguiram publicar bem recentemente contos de ficção científica e fantasia nos Estados Unidos e Inglaterra, certamente os mercados mais ricos, influentes e difíceis de penetrar, para quem não é falante nativo do inglês. A ficção desses autores, e os veículos em que foram publicados, variam bastante, porém.

Finisia Fideli, que estreou com ficção curta em 1983, teve o seu conto “A Ressurreição de Lázaro” – publicado originalmente em 2001 na revista brasileira Quark, criada por Marcelo Baldini – incluído agora em Femspec (Volume 10, N.° 2, 2009). Trata-se de uma revista acadêmica voltada para estudos de literatura especulativa de conteúdo feminista. É a primeira vez que Fideli é publicada nos Estados Unidos. Antes ela havia aparecido em Portugal, na antologia O Atlântico Tem duas Margens (1993), organizada por José Manuel Moraes.

Esta história em particular é uma deliciosa comédia de realismo mágico ambientada em uma cidade pequena na qual ocorrem várias mortes em um mesmo dia. Ocorrem por coincidência, mas enviam um punhado de pessoas ao além, para uma avaliação de suas vidas, especialmente a protagonista Nice (nome alterado para Anice na tradução), que reacende suas aspirações feministas de autonomia, que ela havia abandonado em favor de segurança. A história foi traduzida pela brasilianista e especialista em FC brasileira, Prof.ª M. Elizabeth Ginway, da Universidade da Flórida, e é precedida pelo ensaio de Ginway, “Finisia Fideli: Encontrando a Voz Feminina na Ficção Científica Brasileira”, primeiro publicado aqui em 27 de outubro de 2007. (Esse texto está incluído também no recém-lançado livro de Ginway, Visão Alienígena: Ensaios de Ficção Científica Brasileira).

O novato Jacques Barcia, um brilhante contista cuja primeira história publicada profissionalmente apareceu em 2009 na revista Portal Neuromancer de Nelson de Oliveira, teve o seu conto “The Greenman Watches the Black Bar Go Up, Up, Up” visto pela primeira vez (foi escrito originalmente em inglês, ao que consta) em Shine: An Anthology of Optimistic SF (2010), organizada por Jetse de Vries para a editora inglesa Solaris. A história é ambientada na cidade em que Barcia vive, Recife, e trata de um herói solitário que investiga uma misteriosa empresa que está adquirindo, em ritmo acelerado, créditos de carbono – a principal moeda do futuro. Essa antologia tenta compensar o predomínio do pessimismo na ficção científica atual, reunindo histórias otimistas.Fábio Fernandes, que primeiro publicou profissionalmente em 1991 (no saudoso jornal literário Rio Arte & Literatura, de Carlos Emílio Correia Lima), aparece na antologia Steampunk II: Steampunk Reloaded, organizada por Ann & Jeff VanderMeer e programada para sair ainda este ano. Em 2009, Fernandes teve o seu conto “Uma Breve História da Maquinidade” impresso na antologia pioneira Steampunk: Histórias de um Passado Extraordinário, editada por Gianpaolo Celli para a Tarja Editorial. Trata-se de uma história de FC recursiva, na qual o Dr. Viktor Frankenstein se volta para a construção de robôs, o que leva a revoltas mecânicas e reivindicações dos direitos da máquina, no futuro. Essa história tem trechos reproduzidos no livro do casal VanderMeer. O primeiro romance de Fernandes, Os Dias da Peste, apareceu no final de 2009, pela Tarja, e foi resenhado aqui em 13 de fevereiro deste ano. O autor está na recente antologia Imaginários 3, da Editora Draco.Juntas, são três publicações de peso (especialmente as de Barcia e Fernandes). Esperemos que mais incursões brasileiras nesses mercados significativos voltem a ocorrer no futuro próximo.

Escritor e crítico, Roberto de Sousa Causo é autor do romance Anjo de Dor.

Fale com Roberto Causo: roberto.causo@terra.com.br

Opiniões expressas aqui são de exclusivaresponsabilidade do autor e não necessariamente estão de acordo com os parâmetroseditoriais de Terra Magazine.