Terra Magazine

 

Quarta, 20 de dezembro de 2006, 10h14

Salvador Negroamor

Como uma mãe orgulhosa, Salvador exibirá imagens dos seus filhos, majoritariamente negro-mestiços, a partir de janeiro.

Essa Mama África baiana - a maior cidade negra fora do continente africano - vai mostrar mais de mil fotografias em tamanhos gigantes, tiradas por Sérgio Guerra. As fotos estarão em painéis, outdoors, pontos de ônibus, paredes de prédios... espalhadas por toda a cidade.

Veja também:
» Manifesto Salvador Negroamor
» Sérgio Guerra, baiano e angolano
» Veja fotografias da exposição "Salvador Negroamor"

A exposição fotográfica, batizada de "Salvador Negroamor", será inaugurada em 8 de janeiro e se integrará à cidade até 15 de fevereiro.

Os 1501 painéis fotográficos vão ocupar 9.073,94 m2 de um extremo a outro da capital baiana, do Subúrbio Ferroviário ao Aeroporto. (veja mapa de Salvador com os locais de exposição).

É tanto que o Livro dos Recordes já foi acionado para confirmar se essa é a maior mostra fotográfica do mundo realizada por um único fotógrafo.

A exposição é parte de um movimento com o mesmo nome, lançado no ano passado. Diz o manifesto de "Salvador Negroamor":

"A democracia floresce a luz de circunstâncias históricas, sociais e culturais. E, sendo assim, que experiência ou exemplo de democracia é possível florescer numa cidade majoritariamente negra e mestiça como Salvador? (...) Salvador é essencialmente democrática como os seus cultos e as suas festas. Mas é preciso dar consistência à festa. Consistência de pão e letra. De casa e emprego. Consistência de igualdade e cidadania."

A exposição de Guerra espera conseguir essa consistência democrática e fazer Salvador celebrar com orgulho sua afrodescendência. Além da exposição, o movimento vai lançar um CD sobre a temática negra e um portal na internet que propõe ser um fórum dinâmico de discussão, de serviços e de ligação entre a África e a Bahia.

 

Terra Magazine América Latina, Veja a edição em espanhol