Terra Magazine

 

Sexta, 9 de março de 2007, 07h48

Dinossauros estão vivos, diz Wikipedia da direita

Daniel Bramatti


Eles bem que tentaram mostrar aos usuários da Wikipedia que há "evidências científicas" de que homens e dinossauros conviveram, de que a Terra foi criada há apenas 10.000 anos e de que o Dilúvio cobriu o planeta de água. Mas, na enciclopédia online em que qualquer leitor pode ser também editor, "informações" como essas costumam durar poucos minutos. Dispersos pelo planeta, vigilantes defensores da ciência impedem que crenças religiosas contaminem os textos sobre a Vida, o Universo e tudo o mais.

Só restou a um grupo de autodenominados conservadores norte-americanos criar sua própria enciclopédia na internet, a Conservapedia. Lá, a evolução proposta por Charles Darwin continua apenas uma teoria, e das mais furadas. Há referências à Bíblia por toda parte, e a objetividade cede espaço ao julgamento moral em tópicos como homossexualidade e aborto.

Curiosamente, é a enciclopédia rival a acusada de ser tendenciosa, com ajuda de uma matemática peculiar: "Pesquisas mostram que duas vezes mais americanos se identificam como 'conservadores' em comparação com 'liberais', e que essa tendência tem crescido por duas décadas. Na Wikipedia, porém, o número de editores que se identificam como 'liberais' é três vezes maior que o de 'conservadores'. Isso indica que a Wikipedia é seis vezes mais liberal que o público americano", afirma um artigo destacado na capa da Conservapedia.

Criada no mês passado, a enciclopédia da direita norte-americana virou motivo de deboche nos sites considerados "liberais" - geralmente alinhados ao Partido Democrata, os liberais dos EUA costumam defender direitos de minorias, controle de armas, aborto legalizado e educação laica (ou "são pessoas de tendência esquerdista em suas atitudes relacionadas ao governo, ao 'establishment' e às leis", segundo a própria Conservapedia).

Do deboche para o vandalismo virtual foi um passo. A Conservapedia é vítima de um fenômeno que também assola a Wikipedia: a inserção deliberada de informações falsas. Fez sucesso pela internet o tópico "Pacific Northwest Arboreal Octopus", que descrevia um polvo anfíbio habitante de árvores nos arredores de Seattle (o texto foi apagado da Conservapedia, mas uma foto do raro bicho pode ser vista em http://zapatopi.net/treeoctopus).

Mas não há sinal de intenção satírica no tópico "Dinosaur", alvo de intenso debate no site "Digg" recentemente. A Conservapedia atesta que há "diversas evidências" de que homens e dinossauros conviveram - e que ainda há alguns lagartos gigantes por aí. "Por exemplo, cientistas experimentados relataram ter visto um dinossauro vivo. Cerca de mil pessoas relataram ter visto um monstro parecido com um dinossauro em duas ocasiões perto do lago Sayram, em Xinjiang, de acordo com a publicação China Today."

Assim como a Wikipedia, a Conservapedia permite consultar todo o histórico de revisões de cada tópico. No caso dos dinossauros, o tópico foi criado, em 22 de fevereiro do ano passado, por um usuário que se indentificou como "Monotreme". O texto dizia, em apenas quatro linhas, que os grandes répteis haviam habitado a Terra entre 230 milhões e 65 milhões de anos atrás, que estão extintos e que a Bíblia não faz referências "explícitas" a eles, ainda que "o behemot em Jó e o leviatã em Isaías sejam considerados por alguns pesquisadores como representações do braquissauro e do cronossauro".

O tópico foi alterado, apenas oito minutos depois de criado, para se tornar mais "Christian-friendly", segundo o usuário "Ashens". Este acrescentou o seguinte: "Cientistas que acreditam em uma Terra antiga afirmam que os dinossauros viveram entre 230 milhões e 65 milhões de anos atrás. Criacionistas discordam de sua posição em relação aos dinossauros."

No mesmo dia, um terceiro usuário, "Measure", modificou o texto com a justificativa de "esclarecer a posição dos criacionistas": "Criacionistas acreditam que ossos de dinossauros foram criados por Deus para testar a fé dos fiéis. Eles acreditam que aqueles que vêem os ossos como um sinal de que a Terra tem mais de 6.000 anos serão amaldiçoados pela eternidade no Inferno."

O usuário "Rich P" editou o tópico logo depois: "Cientistas criacionistas acreditam, com base em evidências arqueológicas e bíblicas, que os dinossauros foram criados no sexto dia da Semana da Criação, entre 6.000 e 10.000 anos atrás; que eles viveram no Jardim do Éden em harmonia com outros animais, comendo apenas plantas; que casais de dinossauros foram levados à Arca de Noé durante o Dilúvio; que ossos fossilizados de dinossauros se originaram da matança em massa durante o Dilúvio; e que alguns descendentes dos dinossauros embarcados na Arca ainda perambulam pela Terra hoje em dia". Desde então, o tópico foi editado mais algumas dezenas de vezes, sempre em termos similares. Em uma das versões, foi ilustrado com um desenho de Jesus Cristo montado em um dinossauro.


Leia a seguir mais alguns trechos da Conservapedia:


"Estudiosos da Bíblia estimam a idade da Terra baseados nas referências à Criação no Gênesis e nas referências genealógicas em Números e outros livros do Pentateuco. Uma estimativa famosa foi publicada em 1650 por R. B. Knox, conhecido como Arcepispo Ussher, em um livro chamado Anais do Mundo, em que ele estima que a Criação ocorreu em 23 de outubro de 4004 A.C." (Do tópico "Earth")


"Quando a humanidade teve origem? Não há evidência confiável de que homens tenham existido antes de 3.500 A.C." (Do tópico "World History")


"A mais antiga civilização data de cerca de 3.000 A.C. Podemos extrapolar para o passado, a partir da população moderna, para estimar que apenas 300 milhões de pessoas existiam no mundo no tempo de Cristo, e extrapolar ainda mais atrás para concluir que havia apenas uma família no ano 3.300 A.C. Línguas podem ser mapeadas a até 3.000 A.C., e alguns especialistas indicam um ponto de origem no sudeste da Europa, perto do Báltico, não longe do monte Ararat citado na Bíblia em conexão com Noé. Árvores antigas nunca superam aquela data, também; as mais antigas sequóias, que nunca morrem de velhas, têm apenas 4.000 anos de idade." (Do tópico "World History")


"Livros de História especulam sobre a 'pré-história', que antecederia a escrita. Mas não há evidências confiáveis que apóiem esta especulação, e não vale a pena perder tempo com isso". (Do tópico "World History")


"Recentemente, vacinas foram usadas para combater doenças sexualmente transmissíveis, como o vírus HPV. Alguns grupos cristãos têm feito objeções ao uso dessas vacinas, já que elas podem potencialmente encorajar promiscuidade entre crianças." (Do tópico "Vaccine")


"Uma mentira propagada por liberais hedonistas e sem Deus." (Definição para o tópico "Brazil", criada em 22 de fevereiro. A página foi vista por cerca de 2.400 pessoas até anteontem, quando foi alterada pela primeira vez - a definição foi apagada, e agora está em branco).

Leia também:
» Copyright é novo imperialismo, diz guru da web
» Digg se curva às massas: crônica de uma revolução
» Código antipirataria vira música no YouTube
» Joost concretiza convergência entre TV e internet
» Ações da Apple caem US$ 4 bi por boato em blog


 

Terra Magazine América Latina, Veja a edição em espanhol