Terra Magazine

 

Quinta, 26 de julho de 2007, 17h51

Movimento "Cansei" terá espaço gratuito em TVs

Daniel Bramatti

Já está no ar o site do Movimento Cívico pelo Direito dos Brasileiros, organização encabeçada pela OAB de São Paulo que pretende expor a indignação dos brasileiros em relação à crise aérea, a violência e outros problemas do país.

No próximo dia 17, quando o acidente da TAM completará 30 dias, o movimento pretende "parar o país" durante um minuto, num protesto silencioso.

No endereço www.cansei.com.br, os organizadores informam que não têm motivações políticas e apresentam a articulação como "uma manifestação cívica de cidadania e de amor ao Brasil", nas palavras de Luiz Flávio Borges D'Urso, presidente da OAB-SP.

Leia também:
» Empresários lançam movimento "Cansei" contra crise
» Protesto não visa governo, diz diretor da Abril
» "Fora Lula" domina passeata do "Cansei"
» Professor de ética vê politização da tragédia

Uma campanha publicitária vai estrear nesta sexta-feira para promover o protesto. Segundo a assessoria de imprensa do movimento, as peças da campanha foram feitas por voluntários. Emissoras de rádio e televisão, além de jornais e revistas, cederão espaço gratuitamente para a veiculação.

O protesto ocorre num momento em que o governo está na defensiva por conta da crise aérea. A articulação inicial foi feita por um grupo de empresários, entre eles João Dória Jr., organizador de eventos, Sérgio Gordilho, presidente da agência de publicidade África, e representantes da Fiesp. Mas só a OAB vai "assinar" os comerciais.

Os organizadores não querem que o movimento seja caracterizado como antigoverno, apesar de seus "alvos" declarados - crise aérea, corrupção, violência etc. - estarem relacionados de forma direta ao poder público.

A campanha foi anunciada oficialmente hoje pela manhã, em uma entrevista coletiva na sede da OAB-SP. Além de D'Urso, estiveram no evento Alencar Burti, da Associação Comercial de São Paulo, e Ronaldo Koloszuk, da Fiesp, entre outros.

Os criadores do "Cansei" se uniram na tarde desta quinta ao grupo que organizará, no próximo domingo (29), uma passeata em São Paulo em memória às vítimas do acidente em Congonhas. Este grupo é formado por ONGs como Associação Brasileira dos Parentes de Vítimas de Acidentes Aéreos, Cria Brasil, Campanha Rir para Não Chorar, Fundação SOS Mata Atlântica, Instituto Brasil Verdade, Instituto Rukha e Nossa São Paulo ¿ Outra Cidade.

Segundo o empresário Ronaldo Koloszuk, os integrantes do "Cansei" participarão da caminhada de domingo, e os organizadores desta passeata estatão no protesto do dia 17 de agosto.

O movimento está aberto à adesão de pessoas físicas e entidades. Jesus Sangalo, que participa da organização e tem conexões no meio artístico - é irmão da cantora Ivete Sangalo -, negou saber de eventuais adesões de celebridades. "Não houve convites, a idéia é contar com a iniciativa de cada um. Não estamos priorizando nem deixando de priorizar ninguém."

 
Reprodução
Site do Movimento Cívico pelo Direito dos Brasileiros

Terra Magazine América Latina, Veja a edição em espanhol