Terra Magazine

 

Quarta, 14 de novembro de 2007, 10h05

Narcisa: "Deviam comprar (ecstasy) na farmácia"

Claudio Leal


Um apocalipse. O mundo está de cabeça pra baixo. Em bom inglês, upside down. Espantada com a prisão de traficantes da classe média alta do Rio de Janeiro, a socialite carioca Narcisa Tamborindeguy se convenceu da inutilidade das palavras:

- O mundo está upside down. É um apocalipse. Virou um apocalipse. Não tenho mais opinião pra nada - desabafa em entrevista a Terra Magazine.


Veja também:
» Especialista: "playboys do ecstasy" buscam ascensão rápida
» Envie sua sugestão, crítica ou comentário

Na autobiografia "Ai, que loucura!", Narcisa se revelou viciada em drogas. Em 1998, procurou tratamento clínico. Ex-mulher de José Bonifácio Brasil de Oliveira (Boninho) e Carlos Gerdau, ela agora se dedica a um novo projeto editorial: "Ai, que absurdo!", no qual questionará os "absurdos do mundo". Pretende incluir o tráfico de drogas na lista das mazelas.

- Eu acho um absurdo esse negócio de tráfico, deviam comprar esses remédios na farmácia. Dane-se. Tem uns piores ainda vindo.

Semana passada, oito traficantes da classe média alta carioca - chamados por parte da imprensa de "jovens da Zona Sul" - foram detidos após investigação policial com 16 mil horas de escutas telefônicas. Em nova operação, a polícia prendeu ontem mais um membro do grupo: Sérgio Corlett, 19 anos.

Bruno Pompeu D'Urso, 18, é apontado como o articulador do tráfico de ecstasy e de LSD na Zona Sul carioca. A quadrilha comprava drogas no morro e revendia, no asfalto, a usuários da classe alta.

A imagem que mais marcou Narcisa foi a da jovem Jéssica Albuquerque acuada pelas câmeras. Quase ingênua, 18 anos, dedo na boca, Jéssica ganhou as primeiras páginas dos jornais brasileiros.

- Ela tava linda. (silêncio) Ela não merecia passar por isso.

Para a socialite, apesar de os traficantes saberem o que fazem, Jéssica entrou "numa descoberta" e terminou mal.

- Às vezes, começa como uma brincadeira e tá na primeira página a foto da menina. Entrou numa descoberta... É uma crueldade o que estão fazendo com ela.

Leia a entevista completa de Narcisa Tamborindeguy:

Terra Magazine - Qual foi seu sentimento ao ver, nos jornais, as fotos de uma quadrilha de traficantes da classe média alta do Rio?
Narcisa Tamborindeguy - O mundo está upside down. É um apocalipse. Virou um apocalipse. Não tenho mais opinião pra nada. Normalíssimo isso ter acontecido. Essa mulher é linda, a da capa (Jéssica de Albuquerque Corrêa). Linda, a mulher.

O que os atraiu ao tráfico?
Saírem da realidade, que é muito chata.

Apesar de ricos, o mundo é chato?
Ah, não sei. Pergunta pros traficantes. Porque com o ecstasy dá um colorido a mais. Deve dar, né?

Mas eles não eram simples usuários. Eram traficantes.
Eram traficantes? Mas o que é traficar, depois de quantos quilos? Eu acho ridículo. Tem que liberar tudo.

Por que liberar?
Porque tudo que é proibido é melhor. Em vez de ficar esse tiroteio, essa guerra, esse negócio ridículo, essa hipocrisia, todo mundo faz o que quer e assume seus erros, paga impostos. Vende na tabacaria, na drogaria... Você paga imposto, você tem um médico que vai cuidar de você, entendeu? Melhor do que ficar em tiroteio, morte...

A senhora está escrevendo um livro novo?
"Ai, que absurdo!".

E vai falar sobre...
Os absurdos do mundo. Eu acho um absurdo esse negócio de tráfico, deviam comprar esses remédios na farmácia. Dane-se. Tem uns piores ainda vindo.

Quando viu a imagem...
Da menina?

Sim.
Ela tava linda. (silêncio) Ela não merecia passar por isso.

O mundo, então, está...
Upside down. De cabeça pra baixo. Não tem mais solução. Não dá pra comentar nada. Amanhã vai ser uma coisa pior ainda. Cada dia é uma coisa, você não pode mais ficar comentando. Deixa rolar. Eu acho que ela podia estar muito melhor, essa moça. Uma beleza. Perder a juventude dela nisso? Por quê? É uma bobagem. Eu argumento porque eu sou igual ao (Fernando) Gabeira, acho que o Gabeira tem razão (sobre a legalização das drogas).

A guerra do tráfico é por motivos banais?
Só pode ser, né? Isso interessa a quem? Pra mim, não interessa. Só interessa pra quem ganha nisso. Às vezes, começa como uma brincadeira e tá na primeira página a foto da menina. Entrou numa descoberta... É uma crueldade o que estão fazendo com ela. Ela entrou pra descobrir um negócio, a droga... Ou morria, ou caía fora. Com 18 anos já passar por isso...

Os membros da quadrilha sabiam o que faziam, não?
Sabem. E sabem muito bem o perigo que eles estão correndo.

Esse tema entra em seu livro?
É o melhor de todos, "Ai, que absurdo!". Sabe que não tinha pensado nesse assunto? Faz a matéria que eu recopio em meu livro! (risos) Nem me lembrei desse caso. Vamos fazer uma controvérsia!

 
Agência Xpress Brasil/Especial para Terra
Narcisa Tamborindeguy sobre traficantes de classe média alta: "O mundo está upside down".

Terra Magazine América Latina, Veja a edição em espanhol