Terra Magazine

 

Segunda, 2 de junho de 2008, 08h02 Atualizada às 12h00

Só com amor

Márcio Alemão
De São Paulo

A atriz Leila Lopes é uma romântica quase incurável.

Acabou de fazer um filme pornô, produzida pela consagradíssima produtora Brasileirinhas, que já revelou Alexandre Frota, Thammy Gretchen, entre outros e outras.

Leila foi Creuza, em Marcas da Paixão; foi Suzane em O Rei do Gado e foi a professora Lu em Renascer, além de ter atuado também em Malhação. Em Pecados & Traições, o novo filme, não sei dizer qual o nome do personagem que Leila interpreta mas, segundo ela, "conseguiu dar a cara dela a ele".

As perguntas que aparecem em entrevistas desse tipo são sempre parecidas, mas Leila parece não ter se abatido ou abalado e esclareceu pontos importantes. Por exemplo: "eu nunca fiz e nunca vou fazer sexo na primeira noite. Só transo com amor".

Claro que você também, leitor, pode achar estranha essa declaração feita por alguém que está lançando um filme pornô.

Pois então veja o que ela declarou sobre isso: "Me entreguei ao personagem e fiz uma bela cena. Mas, foi uma transa sem amor. Acabei não aguentando e desabei de tanto chorar."

Nessa hora eu não saberia dizer como um diretor ou o empresário do meio reagem. Será que rola um papo tipo: "na primeira vez é sempre assim. Depois você se acostuma"?

Muitas vezes, por puro preconceito, acreditamos que uma atriz pornô só pensa na grana. (Será que já podemos chamar Leila de atriz pornô? Será que ela nunca mais vai poder voltar a fazer papel de professora? Eu me refiro a uma professorinha de novela).

Leila me leva a crer que não pensa só na grana. Para quem não acreditou nas declarações que reproduzi aqui, tem mais. Na hora de fazer a escolha do parceiro, Leila se revelou. Até onde consegui entender, Leila deixou bem claro que só toparia fazer se pudesse escolher seu parceiro. Dona de um belíssimo currículo, com absoluta razão ela não aceitaria contracenar com qualquer mané da área.

E eu sou franco em dizer: estava, até então, com os dois pés atrás. Tudo me parecia meio nebuloso e contraditório. Talvez eu esteja influenciado pelo caso Isabella. Enfim, a confusão e a desconfiança foram por terra quando ela revelou que fez questão de escolher um ator que fosse carinhoso, romântico.

E ela me convenceu totalmente quando revelou o nome do ator: CARLÃO BAZUCA. Um nome que evoca o amor, o romance, a poesia. Nome de príncipe, sem a menor dúvida.

Sucesso para Leila, a romântica incurável!

Márcio Alemão é publicitário, roteirista, colunista de gastronomia da revista Carta Capital, síndico de seu prédio, pai, filho e esposo exemplar.

Fale com Márcio Alemão: marcio.alemao@terra.com.br

Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais de Terra Magazine.


Exibir mapa ampliado

O que Márcio Alemão vê na Web

Terra Magazine América Latina, Veja a edição em espanhol