Terra Magazine

 

Terça, 17 de junho de 2008, 09h27 Atualizada às 15h02

Senadora Marina Silva estréia em Terra Magazine

Antônio Cruz/Agência Brasil
A ex-ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, que estréia como colunista de  Terra Magazine
A ex-ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, que estréia como colunista de Terra Magazine

Bob Fernandes

Ela é uma das mais respeitadas vozes do mundo quando o assunto é meio ambiente. Planeta afora, é apontada como uma das mais influentes personalidades neste início de século 21, como reconheceu há pouco, em passagem pelo Brasil, a primeira-ministra da Alemanha Angela Merkel. O mesmo havia feito, em uma de suas capas anos antes, a revista Time. Ela, Marina Silva, até há pouco ministra do Meio Ambiente no governo Lula e agora de volta ao Senado, estréia hoje em Terra Magazine, como colunista.

Veja também:
» Raposa Serra do Sol: um lugar de direito
» Marina Silva: "A Amazônia está acima de nós"

Ministra do Meio Ambiente desde 2003, Marina deixou o cargo dia 13 de maio de 2008. Disse, ao optar pela retirada:

- É melhor ver o filho vivo no colo de outro a vê-lo jazer no próprio colo.

Em 1997, Marina Silva foi homenageada pelo Programa de Meio Ambiente das Nações Unidas (ONU). Então, foi escolhida como uma das 25 mulheres em todo o mundo que representavam a ação pela vida da Terra. Dez anos depois, a ONU voltaria a reconhecer a importância de sua luta pela floresta amazônica e pelos que lá vivem. Outorgou-lhe o prêmio "Champions of the World".

Na mídia e em outras instituições, uma seqüência de reconhecimentos de seu valor. A revista Forbes Brasil coloca a senadora entre as Mulheres Mais Influentes do País (2006). Enquanto a Fundação Ecologia e Desenvolvimento, da Espanha, lhe concedeu em 2003 o Prêmio ao Desenvolvimento Sustentável.

Marina Silva, nascida no Acre em 8 de fevereiro de 1958, chegou ao Senado, pela primeira vez, em 1994, eleita pelo Partido dos Trabalhadores (PT). Reelegeu-se em 2002 e, após cinco anos e meio, retoma a vida parlamentar.

Em 1984, ao lado do ambientalista Chico Mendes, a senadora participou da fundação da CUT (Central Única dos Trabalhadores), no Acre. Chico Mendes como coordenador e ela como vice. Dois anos depois, Marina filiou-se ao PT para lançar-se candidata a deputada federal. Não foi eleita. Em 1998, se tornou a vereadora mais votada de Rio Branco. À Câmara Federal, ela chegaria em 1990.

A senadora viveu até os 16 anos em Breu Velho, no Seringal Bagaço. Depois de contrair malária por cinco vezes, mudou-se para Rio Branco, onde, além de tratar-se da doença, alfabetizou-se e trabalhou como empregada doméstica. Dez anos mais tarde formou-se em História pela Universidade Federal do Acre. Até desembarcar na política, foi professora no Ensino Secundário.

Marina Silva é casada com Fábio Vaz de Lima e tem quatro filhos, Shalom, Danilo, Moara e Mayara.

 

Terra Magazine América Latina, Veja a edição em espanhol