Terra Magazine

 

Quinta, 4 de setembro de 2008, 18h55 Atualizada às 08h23

Nova perícia será feita na Abin

Em reunião no final da tarde e início da noite desta quinta-feira, 4, uma outra decisão em relação ao caso dos grampos telefônicos que flagraram conversa do presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Gilmar Mendes, e o senador Demóstenes Torres (DEM-GO): nova perícia será feita para comprovar se a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) tem condições de fazer escutas telefônicas.

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, antes ainda de chegar ao Palácio para a reunião, reafirmou que a Abin possui equipamento de escuta telefônica. Disse:

- Na relação dos aparelhos adquiridos, há uns que têm essas características de interceptação telefônica. Essa relação que entreguei ao presidente tem uns que têm varredura, outros que a menção do aparelho é de interceptação e há aqueles que são de audiência ambiental.

Quem não conhece o mundo da política terá dificuldades de entender por que a veemência de Jobim em argumentar algo que, sabe ele, confronta uma outra posição de integrantes do governo, exposta esta semana em depoimentos na CPI dos Grampos: a de que não existiriam aparelhos de escutas na Abin.

Resposta para esta equação está na eleição presidencial de 2010, independentemente de os fatos serem mais ou menos verdadeiros. O ministro da Defesa Nelson Jobim é do PMDB. O PMDB aspira ter, no mínimo, um candidato à vice-presidência da República.

Os fatos são os fatos, estão aí e são indesmentíveis. A política e seus cálculos também.

PS: A propósito, o comandante Enzo Martins Peri confirmou que o Exército comprou um equipamento de varredura de interceptações telefônicas semelhante ao usado pela Abin. Segundo o general, porém, o equipamento apenas detecta, e não realiza, grampos.

 

Terra Magazine América Latina, Veja a edição em espanhol