Terra Magazine

 

Terça, 30 de setembro de 2008, 08h02 Atualizada às 18h39

Nancy Pelosi e o fogo cruzado

Não era esperado, mas os 700 bilhões de dólares com que o governo Bush se dispôs a tentar salvar os mercados financeiros, dentro e fora dos Estados Unidos, foram rejeitados. A Câmara dos Representantes norte-americana com 228 votos rejeitou o pacote, na tarde de ontem, 29. A favor votaram 205 parlamentares, inferior aos 218 necessários para a aprovação.

A presidente da Câmara Nancy Pelosi - do Partido Democrata - depois da votação foi apontada por republicanos como a culpada pelo resultado. Disseram que ela estava dando tratamento partidário ao caso. Pouco antes ela havia responsabilizado pela crise financeira americana as "fracassadas políticas econômicas" do presidente George W. Bush, do Partido Republicano.

Em coletiva, Pelosi disse que deverá manter nos próximos dias conversas com parlamentares de ambos os partidos majoritários (Democrata e Republicano) e com os independentes. Ela diz pretender reverter a decisão e aprovar o pacote na Câmera ainda esta semana.

"É hora de mostrar a Wall Street (bolsa de valores internacionais de Nova Iorque) que o Congresso está unido e fará o melhor para o país", ressaltou Pelosi.

A rejeição ao pacote provocou queda nas bolsas mundiais. A Bovespa, de São Paulo, fechou em queda de 9,36%. No início da tarde, atingindo queda de 10,16%, os administradores da bolsa interromperam as atividades por meia hora, o que não era feito desde janeiro de 1999. O índice Dow Jones, de Nova Iorque, caiu 7%, em movimento iniciado antes mesmo do anúncio da Câmara em razão do temor dos investidores.

Legisladores devem se reunir nos próximo dias, possivelmente na quinta-feira, 2, para reavaliar o projeto. Bush manifestou "decepção" com a recusa. Diz que se reunirá com a equipe econômica do governo para trabalhar em novas opções diante da crise.

 

Terra Magazine América Latina, Veja a edição em espanhol