Terra Magazine

 

Segunda, 5 de janeiro de 2009, 16h44

Shoá Infantil: 87 crianças palestinas mortas

Wálter Fanganiello Maierovitch
Especial para Terra Magazine

Muawiya Hassanein, responsável pelos serviços de pronto-socorro na faixa de Gaza, informou, no final da tarde de domingo, que 87 crianças palestinas morreram durante os ataques israelenses iniciados no dia 27 de dezembro passado.

Até ontem, foram contados 512 corpos de palestinos. A supracitada informação de Hassanein foi divulgada pela agência palestina Maan.

No domingo, enquanto os tanques israelenses progrediam em solo palestino, o Hamas lançou cerca de 32 mísseis, a causar ferimentos em três israelenses, dois homens da região de Eshkol e uma mulher de Sderot.

Diante das poucas notícias sobre os combates, descobriu-se ontem que, no sábado, pouco antes da invasão por terra, os soldados israelenses tiveram de entregar os seus telefones celulares. Foi uma ordem do comando da operação chamada Chumbo Certeiro (tradução livre) para evitar a transmissão de informações sobre o cenário de guerra.

Apesar do recolhimento dos celulares, soube-se que os disparos com os canhões invasores alcançaram a zona comercial de Gaza City e resultaram em cinco mortos e 40 feridos.

Segundo um padre católico que assiste em Gaza, muitas crianças morrem, durante os bombardeiros, de "infarto em razão do medo".

Uma menina de 14 anos, no domingo cedo, morreu dentro de um automóvel alcançado por um disparo de canhão. Com ela morreram os quatro outros ocupantes do automóvel, todos de uma mesma família. Todas as vítimas estavam a fugir da invasão.

Wálter Fanganiello Maierovitch é colunista da revista CartaCapital e presidente do Instituto Giovanni Falcone (www.ibgf.org.br).

Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais de Terra Magazine.

 

Terra Magazine América Latina, Veja a edição em espanhol