Terra Magazine

 

Sexta, 20 de março de 2009, 10h16

Combates históricos de brasileiros no vale-tudo

Reuters
Minotauro enfrentou Bob Sapp no Tokyo National Stadium
Minotauro enfrentou Bob Sapp no Tokyo National Stadium

Gustavo Noblat
De Brasília (DF)

No soar do gongo o público presente ao Tokyo National Stadium, no Japão, se deu conta do combate épico que estava prestes a presenciar.

Como um touro bravo atrás de um toureiro, o ex-jogador de futebol americano Bob Sapp partiu para cima do especialista em jiu-jitsu Antonio Rodrigo Nogueira, o Minotauro.

Eram 160 quilos e 1,96cm de Bob contra 109 quilos e 1,91cm de Minotauro.

Meu Deus, esse monstro vai matar o Minotauro! - gritou a minha namorada, que mal conseguia olhar para a TV sem fazer caretas de dor.

Pensei cá com meus botões: dessa vez aquele papo de que a técnica, em especial a do jiu-jitsu, supera a força bruta irá para o ralo.

Bob atirava Minotauro na lona do ringue montado para o Pride - Shockwave, em agosto de 2002, como se o brasileiro fosse um boneco de pano.

Em um dos bate-estacas aplicados por Bob (quando o adversário é arremessado de ponta-cabeça no ringue), Minotauro chegou a ficar semi-inconsciente, como revelaria depois do combate.

Quando era criança e morava em Vitória da Conquista, na Bahia, Minotauro e seu irmão gêmeo Rogério Minotouro brincavam atrás de um caminhão quando o veículo começou a andar. O motorista não viu os meninos e acabou atropelando Minotauro.

Depois de um caminhão cruzar seu peito, Minotauro, ainda criança, ergueu-se sozinho. Em seguida foi socorrido por quem passava ali.

Contra Bob, um brutamonte sem técnica, que gostava de esmagar maçãs usando uma única mão para provar sua força, Minotauro também se ergueu.

Depois de levar uma surra por quase 13 minutos o brasileiro pôs Bob no chão, terreno onde é considerado o maior lutador de todos entre os pesos-pesados. De costas para a lona e com uma cara de bebê chorão Bob sucumbiu à chave (torção) de braço aplicada por Minotauro.

Nunca vibrei tanto com uma vitória como a do Minotauro sobre Bob. Até aquele dia o brasileiro vinha de 16 vitórias, uma derrota e um empate. O americano estava invicto com duas vitórias e era bastante temido, apesar da inexperiência.

O combate entre Minotauro e Bob é uma das três maiores lutas de vale-tudo envolvendo brasileiros, até hoje, em minha modesta opinião. Citarei outras duas para os que começaram a se interessar há pouco tempo por combates onde vale todo tipo de arte marcial - esporte chamado no mundo todo de MMA (sigla em inglês para Mix Martial Arts).

Rogério Minotouro Nogueira, irmão gêmeo de Minotauro, protagonizou uma batalha ardilosa e emocionante contra o também brasileiro Maurício "Shogun" Rua.

Esse confronto tinha um ingrediente a mais: a histórica rivalidade de outrora entre duas equipes nacionais de vale-tudo, a Chute Boxe de Curitiba, especialista em muay thai, e a Brazilian Top Team (BTT), do Rio de Janeiro, versada em jiu-jitsu.

Shogun, da Chute Boxe, e Minotouro, da BTT, trocaram socos e quedas por 15 intensos minutos. Minotauro surpreendeu ao acertar em cheio o rosto de Shogun levando-o à lona. O direto não bastou para nocauteá-lo e Shogun conseguiu devolver o knock down aplicado pelo rival da BTT.

Com um a um em socos certeiros (que levaram à lona) o que fez a diferença foi o bom trabalho de quedas de Shogun. O atleta que representava a Chute Boxe conseguiu derrubar Minotouro mais vezes. E venceu na decisão unânime dos três juízes que avaliaram o combate.

A vitória garantiu Shogun na semifinal do torneio do Pride. Ele venceu mais duas lutas e tornou-se o maior lutador até 93kg de 2005.

Wanderley Silva e Quinton "Rampage" Jackson enfrentaram-se, até hoje, três vezes. Duas vitórias para o brasileiro e uma para o americano. As três lutas terminaram em nocaute e o confronto entre eles é visto como um dos maiores clássicos do vale-tudo. O segundo confronto entre eles, porém, acabou sendo, para muitos fãs, o maior combate de vale-tudo de todos os tempos. Durante pouco mais de 13 minutos de luta Wanderley aplicou mais de 15 joelhadas nas costelas e rosto de Rampage.

A última joelhada rasgou o ar e acertou a sobrancelha do americano que desabou inconsciente nas cordas do ringue montado no Saitama Super Arena, em Saitama, Japão.

O maior momento de perigo enfrentado por Wanderley durante a luta ocorreu quando Rampage acertou seu rosto com um direto e em seguida o derrubou na lona.

Por alguns minutos o americano acertou socos e joelhadas em Wanderley sem atingi-lo em cheio.

Com a luta de volta em pé, Wanderley acabou se saindo melhor no boxe e, por fim, com joelhadas viscerais, garantiu uma vitória avassaladora sobre Rampage.

O vale-tudo moderno surgiu em 1993 com o Ultimate Fighting Championship (UFC). Uma idéia brasileira exportada para os Estados Unidos por Rorion Gracie. Antes da década de 90 vários eventos de vale-tudo foram organizados no Brasil. Mas foi a partir do UFC que o vale-tudo ganhou forma e fama mundial.

Desde 93 ocorreram inúmeras lutas memoráveis com brasileiros em ação, mas as três citadas aqui são unanimidade entre os fãs de vale-tudo.

Para os que quiserem se aprofundar no vale-tudo (MMA no resto do mundo) sugue mais algumas lutas emocionantes com participação de atletas tupiniquins:

- Royce Gracie vs Kazushi "The Gracie Hunter" Sakuraba. A primeira luta entre eles, ocorrida no Pride Grand Pix 2000, foi a mais longa da história do vale-tudo moderno, com 1h e meia de duração;

- Royce Gracie vs Kimo Leopoldo. A costela do brasileiro acabou trincada depois de receber um soco de Kimo e ainda assim Royce venceu a luta no UFC 3;

- Anderson Silva vs Luiz Azeredo. Um combate duríssimo ocorrido em 2001 no Meca 1, evento nacional de vale-tudo. Azeredo venceu por decisão apertada dos juízes num combate que teve grandes momentos de trocas de socos e chutes;

- Anderson Silva vs Rich Franklin. Os dois confrontos entre eles nos UFCs 64 e 77 foram marcantes e terminaram em nocautes.Um show de técnica de muay thai (chutes, socos e cotovelos) imposta por Anderson;

- José "Pelé" Landi vs Jorge Patino "Macaco". A primeira luta entre eles marcou a final do BVF 6 - Campeonato Brasileiro de Vale Tudo 1. E o inicio da fama da Chute Boxe, academia que revelou, além de Pelé, Wanderly Silva, Anderosn Silva e Maurício Shogun. Macaco, representante do jiu-jitsu, sucumbe aos chutes e ao boxe de Pelé a platéia vão ao delírio;

- Pedro Rizzo vs Randy Couture. O primeiro embate entre eles, no UFC 31, foi recheado de chutes nas coxas desferidos por Rizzo e boas quedas aplicadas por Couture. Terminou em vitória para o americano por decisão dos juízes. Porém, para muitos fãs Rizzo venceu o confronto;

- Thales Leites vs Nate Marquardt. A vitória para o brasileiro por decisão dividida dos juízes só veio depois de uma luta sofrida em que ele foi atingido por alguns golpes ilegais. Um combate intenso ocorrido ano passado no UFC 85 com bons momentos tanto no chão quanto em pé.


Guga Noblat é jornalista e colaborador do site de Misturas de Artes Marciais (MMA): www.fight2live.net. Cobre política para o Blog do Noblat e já trabalhou como roteirista e produtor de programas de TV.


Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais de Terra Magazine.

 

Terra Magazine América Latina, Veja a edição em espanhol