Terra Magazine

 

Quarta, 31 de março de 2010, 15h23 Atualizada às 15h27

"Ética não é exclusividade de quem tem fé", afirma Marina

Rosane Santana

Um dia depois de afirmar "não vou utilizar minha fé para satanizar ninguém",durante entrevista coletiva, em Pernambuco, a candidata do PV à presidência da Republica, Marina Silva, postou nesta quarta-feira, em seu blog, nota em que rechaça a ideia de um vinculo entre ética e fé religiosa.

Sob o título "Ter e não ter fé", o texto da candidata, que é evangélica da Assembleia de Deus, ressalta que muitas das pessoas que trabalham com ela não tem fé, mas são éticas na conduta. Marina frisou ainda ser a segunda vez, no Brasil, em que se manifesta interesse em relação a fé de um político. A primeira vez -lembrou - foi com o presidente FHC (Fernando Henrique Cardoso). Veja, a seguir, a nota da candidata:

"Ter e não ter fé

É a segunda vez que as pessoas estão interessadas na fé de um político. A primeira foi com o presidente FHC porque na época disseram que não tinha fé e as pessoas ficavam perguntando isso para tentar constrangê-lo. Agora, num país em que 95% das pessoas dizem que têm fé, ficam me cobrando sobre isso.

No Brasil, graças a Deus, não temos essa guerra entre católicos, protestantes, evangélicos, judeus, espíritas e aqueles que não têm fé.

Nós temos um Estado laico, o que não quer dizer "Estado ateu". É ele que propicia o direito de todas as pessoas terem a sua fé.

A ética não é uma exclusividade de quem tem fé. Tenho pessoas que trabalham comigo há muito tempo e que dizem que não tem fé e mesmo não tendo fé, dão testemunho de ética, de atitude, às vezes mais do que muitos que ficam arrotando a sua religião."

 

Terra Magazine América Latina, Veja a edição em espanhol