Terra Magazine

 

Domingo, 1 de agosto de 2010, 13h27

SP: Ataques são de autoria do crime organizado, diz coronel

Dayanne Sousa

Os disparos contra quartel da Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar) na madrugada deste domingo (1º) em São Paulo e tiros contra o comandante da tropa em sua casa neste sábado têm relação com o crime organizado, afirma o oficial da reserva, coronel Luiz Carlos dos Santos. Para ele, presidente da Associação dos Oficiais da PM de São Paulo (AOPM), os acontecimentos são uma retaliação de grupos criminosos.

- Eu não acredito que seja uma coisa pessoal contra o tenente-coronel Paulo Telhada (comandante da Rota), com certeza é uma atuação do crime organizado.

Ainda na madrugada deste domingo, vários veículos foram incendiados na cidade. Até a tarde, a Secretaria de Segurança Pública confirmou que houve pelo menos três focos de incêndio na zona leste da capital paulista. Segundo o coronel Santos, os ataques e incêndios no mesmo período são "muito sintomáticos" de uma ação organizada.

Números divulgados pela Secretaria de Segurança Pública na última quarta-feira mostram que a criminalidade em todo o Estado de São Paulo havia diminuído: houve uma queda de 10% no total de homicídios entre abril e junho deste ano na comparação com o mesmo período de 2009. Para o coronel Santos, o comando do crime organizado no Estado estaria tentando "mostrar força".

O fato de os ataques terem se direcionado à Rota, uma tropa especial, prova que o objetivo é chamar atenção, afirma o coronel.

- A Rota é a tropa mais preparada e mais de confronto. É uma unidade de mais notoriedade.

Ex-comandante da Academia de Polícia Militar do Barro Branco, o coronel Luiz Carlos defende que será preciso redobrar a atuação da PM nas ruas da cidade. Ele ainda acredita que o comandante Paulo Telhada deverá mudar de endereço para se proteger.

- Isso mostra que o policial precisa ser valorizado porque a vida dele corre risco. Ele estava em casa e atrás desse homem tem uma família.

Até a tarde, nenhum responsável pelos incêndios havia sido identificado. Já no ataque ao quartel da Rota, segundo a PM, houve troca de tiros e um dos suspeitos foi baleado e morto.

Em nota, a PM afirmou que prossegue com as investigações. "As investigações a respeito dos crimes ocorridos neste final de semana estão em andamento para a prisão dos responsáveis", diz o texto.

Veja também:
» Pátio de veículos e carro roubado são incendiados em SP
» Carros são incendiados na zona leste de São Paulo
» Quartel da Rota sofre atentado em SP; 1 suspeito morre
» Siga Bob Fernandes no twitter

 

Terra Magazine América Latina, Veja a edição em espanhol