Terra Magazine

 

Quinta, 21 de outubro de 2010, 09h18

PSDB alega diferença de linguagem com PV e aposta em Gabeira

Redação Terra
À esquerda, Dilma estende bandeira verde em ato; à direita, Serra recebe apoio de Gabeira
À esquerda, Dilma estende bandeira verde em ato; à direita, Serra recebe apoio de Gabeira

Dayanne Sousa

Depois que o Partido Verde se declarou independente neste segundo turno presidencial, as campanhas de Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) buscam novas formas de se aproximar dos ambientalistas. Dilma promoveu nesta quarta (20) um ato em que se comprometeu com propostas verdes. Já os tucanos prometem incluir no programa bandeiras de Fernando Gabeira, candidato derrotado ao governo do Rio de Janeiro pelo PV e que declarou apoio a Serra.

Para o coordenador de programa de Serra, Xico Graziano, as negociações com o PV sofreram apenas com uma "diferença de linguagem". A proximidade de Gabeira e de Fábio Feldmann (PV - SP) com o PSDB fez com que se especulasse que os verdes optariam por um apoio a Serra, mas, em entrevista a Terra Magazine, o vice-presidente do PV, Alfredo Sirkis, criticou as propostas dos tucanos e disse que desde o fim do primeiro turno o partido já tendia à independência.

A principal divergência ficou por conta da postura diante de mudanças no Código Florestal. Sirkis afirma que houve restrições às áreas de proteção permanente. Graziano explica: "Não pode reduzir área de preservação, desde que se preserve o que já está consolidado na agricultura produtiva. Não vamos pensar em reverter essas áreas de cafezais que estão aí há cem anos para florestas naturais."

A aposta agora para atrair os aliados verdes e também os votos que Marina Silva teve no primeiro turno está no diálogo com Gabeira, principalmente. "Agora nós temos interlocutores e eles de alguma forma se contentam com a posição que nós temos", diz Graziano. Ele descarta mudar o programa, exceto por um pedido de Gabeira.
- Nós não vamos abrir discussão sobre isso. O que o programa nosso contempla é suficiente. O Gabeira tem especial interesse em avançar na questão do mar. E isso nós vamos fazer.

Graziano afirma que o programa tucano irá contemplar a criação de "um sistema de monitoramento do mar por conta dos efeitos da agenda do clima".

Campanha petista

Do outro lado da disputa eleitoral, a campanha petista divulgou 13 compromissos em política ambiental, colocados de uma forma genérica. O detalhamento das propostas traz a promessa da candidata Dilma de "vetar iniciativas que impliquem em anistia aos desmatadores ou redução das áreas de reserva legal e preservação permanente", ao se referir às discussões sobre o Código Florestal. As três propostas eram exigências nas negociações com o PV.

Veja também:
» Sirkis: Apoio a propostas verdes veio "sob mira de escopeta"
» Em busca de "verdes", Dilma divulga compromissos ambientais
» Siga Bob Fernandes no twitter

 

Terra Magazine América Latina, Veja a edição em espanhol