Terra Magazine

 

Quarta, 6 de abril de 2011, 07h54

Principais obras de Hélio Oiticica chegam a Belém

Edouard Fraipont /Divulgação
Cosmococa, instalação de 1973
"Cosmococa", instalação de 1973

Algumas das mais conhecidas obras de Helio Oiticica foram remontadas em Belém, cidade que recebe a partir desta quarta-feira (6) a mostra itinerante Hélio Oiticica - Museu é o Mundo. A exposição, que já esteve em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília, vai ocupar espaços no Museu Histórico do Estado do Pará e outros cinco centros culturais.

Instalações enormes como "Tropicália", apresentada pela primeira vez em 1967, poderão ser revistas. Num cenário de plantas e araras, o público pisa descalço em areia e água. Dessas obras monumentais, os chamados Penetráveis, estão montados ainda "Rijanviera", de 1979, "Macaléia" e "A Invenção da Luz", de 1978, entre outros.

A maior parte das obras vem do acervo de César e Cláudio Oiticica. Serão exibidos também os Metaesquemas, os desenhos do período neoconcreto, guaches, uma calça feita para a Mangueira e dois filmes produzidos pelo artista.

Serviço

Hélio Oiticica - Museu é o Mundo
De 6 de abril a 5 de junho

Locais e horários de visitação:

Museu Histórico do Estado do Pará (MHEP)
Na Sala da Cavalariça está o penetrável "Tropicália", de 1967. Na Sala Transversal estão "Meta-esquemas", "Relevos Especiais", "Bólides" e "Desenhos Neoconcretos". Na varanda dos fundos, o Penetrável "Rijanviera", de 1979. Palácio Lauro Sodré - Praça Dom Pedro II, s/nº - Cidade Velha. De terça a sexta, das 10h às 18h. Sábado e domingo, das 10h às 16h. Feriados, de 9h às 13h.

Museu do Forte do Presépio
Na área interna do museu, o penetrável "Macaléia", de1978, e, na área externa, "A Invenção da Luz", de 1978/ 1980. Praça Dom Frei Caetano Brandão, s/n. Cidade Velha. De terça a sexta, das 10h às 18h. Sábado e domingo, das 10h às 16h. Feriados, de 9h às 13h.

Estação Docas
O penetrável "Nas Quebradas", de 1979. Boulevard Castilho França, s/n. De segunda a domingo de 12h às 24h

Fórum Landi
No corredor lateral, o penetrável "Rhodislandia", de 1971. Rua Siqueira Mendes nº 60 - Bairro da Cidade Velha. De segunda a sexta, das 9h às 18h

Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves (Centur)
No hall de entrada, o "Éden", um conjunto de vários ambientes que integrou a primeira exposição do artista em Londres, na White Chapel, em 1969. Na galeria, "Cosmococa", de 1973. Av. Gentil Bittencourt, 650 - Nazaré. Todos os dias, das 9h às 22h.

Espaço Cultural Casa das 11 Janelas
O "Penetrável Gal", de 1969. Praça Dom Frei Caetano Brandão, s/n. Cidade Velha. De terça a sexta, das 10h às 18h. Sábado e domingo, das 10h às 16h. Feriados, de 9h às 13h.

 

Terra Magazine América Latina, Veja a edição em espanhol