Terra Magazine

 

Quarta, 22 de junho de 2011, 17h14 Atualizada às 17h42

SP: Câmara aprova venda de terrenos públicos de R$ 12 mi

Dayanne Sousa

A Câmara Municipal de São Paulo aprovou nesta quarta-feira (22), em primeira votação, dois projetos que autorizam a venda de terrenos da prefeitura avaliados em mais de R$ 12 milhões. As medidas são parte de um pacote de nove projetos enviados pelo prefeito Gilberto Kassab à Câmara, por meio dos quais ele pretende vender 118.211 metros quadrados de áreas públicas.

O pacote tem sido chamado pelas entidades de defesa do patrimônio de "banquete imobiliário". Os projetos de lei aprovados - PLs nº 268 e 269 - versam sobre uma área de 15 mil metros quadrados na Mooca e outro imóvel de mais de 8 mil metros quadrados na Vila Guilherme.

Todos os projetos da Câmara Municipal são votados duas vezes e estes já estão na pauta para ser aprovados em definitivo nesta quarta. Ainda está para ser votado - provavelmente na próxima semana - a venda de um quarteirão no Itaim que abriga a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), uma escola e um posto de saúde.

Para a arquiteta Lucila Lacreta, Diretora do Movimento Defenda São Paulo, a venda é "absurda" e favorece a especulação imobiliária.

- Essas regiões estão crescendo muito. A prefetura vai vender hoje para no futuro o mercado imobiliário levar.

A justificativa do prefeito Kassab é que o dinheiro dessas vendas seria usado para construir creches. Lucila, porém, destaca que estão em jogo apenas áreas valorizadas: "o filet-mignon imobiliário". Ela avalia, ainda, que haverá um prejuízo para a qualidade de vida nessas áreas.

- A venda é uma forma de permitir um aumento muito grande no número de construções. Mas isso provoca um congestionamento numa região que não tem a infraestrutura necessária de transporte nem de áreas verdes.

Veja também:
» Defenda SP: Só imobiliárias ganham com venda de área no Itaim
» Prefeitura quer vender quarteirão no Itaim e moradores reagem
» SP: Movimento acusa prefeitura de "desperdício de dinheiro"
» Fundo voltado ao patrimônio cultural de SP teve verba zero
» Entidades pedem que MP investigue venda de terreno municipal
» Siga Bob Fernandes no twitter

 

Terra Magazine América Latina, Veja a edição em espanhol