Terra Magazine

 

Sexta, 1 de julho de 2011, 13h47 Atualizada às 18h21

Presidente do DEM-DF: Não denunciei hacker para não favorecer PT

Marcela Rocha

O presidente do diretório do DEM no Distrito Federal, ex-deputado Alberto Fraga, explica a Terra Magazine por que não denunciou o responsável pela invasão da conta de e-mail da então candidata Dilma Rousseff (PT). O hacker, que se identificou como "Douglas", teria oferecido 600 e-mails da petista para o democrata e para o PSDB. Ambos os partidos se recusaram a pagar pelo conteúdo.

- Para quê (denunciar)? Para ajudar o PT? Eu ia prender o rapaz para ajudar Dilma, Zé Dirceu e quadrilha? Nada disso - justifica o ex-deputado, que confirma ter visto parte do material em encontro com o hacker no dia 9 de junho de 2011.

A informação sobre o ataque foi publicada nesta quinta-feira (30), no jornal Folha de S. Paulo. A invasão teria ocorrido no ano passado, quando Dilma disputava a campanha eleitoral. O PSDB e o DEM confirmaram que foram procurados por "Douglas", e que ele ofereceu cópias dos e-mails da então candidata.

O ex-deputado é bacharel em Direito e ex-secretário de Transportes do governo Arruda (DF). Na entrevista abaixo, Fraga admite que poderia ter denunciado o hacker. No entanto, argumenta que "ninguém faria isso":

- Agora, se as autoridades acham que eu cometi um crime, que mande me indiciar, mas eu acho que não cometi crime nenhum. (...)Vou te dar um exemplo: uma pessoa roubou um carro e te oferece. Você vai mandar prender? Ninguém faz isso - afirma Fraga, que é coronel da Polícia Militar.

Confira a íntegra da entrevista:

Terra Magazine - Quando o senhor foi procurado pelo hacker que se identifica como Douglas?
Alberto Fraga -
No dia 9 de junho.

Por qual razão o senhor não denunciou isso?
Denunciar como? Denunciar ele? Não. O que eu disse foi: "Isso é muito arriscado, está se metendo em uma coisa muito complicada, fique atento e cuidado com a sua própria vida". A partir do momento que ele me ofereceu e eu não comprei, pra mim, não houve crime.

Não?
Ele cometeria o crime se tivesse me vendido, se eu tivesse pagado pelos emails.

Mas o fato de uma pessoa ter invadido a caixa de emails de uma candidata à presidência da República não foi considerado um crime pelo senhor?
Claro que sim, mas no momento que ele veio me oferecer, se eu fosse aloprado como o povo do PT, talvez, a história não teria tido o desfecho que teve. Mas eu preferi falar que não me interessava.

Mas a pergunta é: porque o senhor não denunciou isso?
Para quê? Para ajudar o PT? Eu ia prender o rapaz para ajudar Dilma, Zé Dirceu e quadrilha? Nada disso.

Foi, então, para não dar cartaz?
Exatamente. Para mim, foi uma surpresa a Folha ter localizado o rapaz, porque não fui eu que dei o endereço e essas coisas. Eu só falei: "Não me interessa, não faço política dessa forma, nosso partido não trabalha dessa maneira". Falei para ele: "Você sabe que está cometendo um crime, porque isso é invasão de privacidade?" Mas eu não achei que eu deveria tê-lo prendido em flagrante. Vou levar o rapaz preso? Quem faria isso? Ninguém.

Legalmente falando, o senhor teria o direito de denunciar?
Claro que sim, eu teria esse direito. Eu resolvi falar com a Folha assim que vi as primeiras notícias saindo no jornal.

Pergunto isso porque surgiram questionamentos pelo fato de o PSDB ou o DEM não terem denunciado no momento em que isso lhes foi oferecido.
Eu já acho que isso é bem o estilo petista. Já estão querendo transformar o DEM e o PSDB em criminosos. O que estava dentro do nosso alcance, nós fizemos: não usamos isso contra ninguém politicamente. O PSDB não falou nada e eu falei. E não me arrependo de maneira nenhuma de não ter pegado essas informações. E olha, vou te dizer, tinha muita informação ali, inclusive de ordem pessoal. Achei muito errado isso porque a vida pessoal deve ser respeitada, coisa que o PT não faz. Está aí o aloprados para provar isso. Agora, se as autoridades acham que eu cometi um crime, que mande me indiciar, mas eu acho que não cometi crime nenhum.
Vou te dar um exemplo: uma pessoa roubou um carro e te oferece. Você vai mandar prender? Ninguém faz isso.

Veja também:
» Jornal: hacker violou e-mail de Dilma durante a campanha de 2010
» Siga Bob Fernandes no twitter

 
Agência Câmara
O presidente do diretório do DEM no Distrito Federal, ex-deputado Alberto Fraga

Terra Magazine América Latina, Veja a edição em espanhol