Terra Magazine

 

Quarta, 18 de janeiro de 2012, 14h05 Atualizada às 14h47

PM e Bombeiros do Rio se reúnem nesta quarta e podem fazer greve no Carnaval

Ana Cláudia Barros

Policiais militares e Bombeiros do Rio de Janeiro planejam paralisar as atividades no próximo dia 10 de fevereiro, às vésperas do Carnaval, um dos principais eventos no calendário do Estado. Na noite desta quarta-feira (18), as categorias se reúnem em assembleia para definir reivindicações e estratégias. Elas pleiteiam, entre outros, reajuste salarial, vale transporte e carga horária fixa de 40 horas.

A greve deve ser deflagrada caso as negociações com o governo estadual fracassem. A proposta de cruzar os braços começou a ganhar força após a paralisação de PMs e bombeiros do Ceará, iniciada em dezembro do ano passado. No início deste mês, os grupos retornaram ao trabalho após ter parte das reivindicações atendidas.

Donos do pior salário-base do País, os policiais militares do Rio pleiteiam aumento dos vencimentos iniciais de R$ 1.031 para R$ 3 mil, sob alegação da periculosidade de suas atividades. Nas redes sociais e em blogs, o descontentamento dos militares já começou a se espalhar. Em um dos "folders virtuais" que circulam pela rede, as categorias são encorajadas a divulgar o movimento.

"A paralisação na véspera do maior evento mundial, o Carnaval. É muito importante os turistas tomarem conhecimento. Envie para parentes no exterior para divulgarem lá", pede o aviso.

Fim das prisões

Entre as reivindicações, estão ainda o fim das prisões administrativas e a proteção dos policiais grevistas para "evitar atitudes truculentas do governo contra o movimento". Em junho do ano passado, bombeiros militares do Rio de Janeiro foram presos após invasão do quartel-general da corporação. Eles chegaram a entrar em confronto com o Batalhão de Choque e o Bope.

 

Terra Magazine América Latina, Veja a edição em espanhol