Terra Magazine

 

Sexta, 17 de fevereiro de 2012, 22h08 Atualizada às 13h32

Daniela rebate "fofocas", mas professor Miguez confirma: "Ela disse aquilo e mais"

Bob Fernandes e Claudio Leal
De Salvador (BA)

Nesta noite de sexta-feira (17), ao passar em frente ao camarote Terra, a cantora Daniela Mercury parou o show e disse:

- Quando o Terra quiser falar comigo, fale pela frente! Não bote fofoca em sua revista (Terra Magazine)! Me respeite que eu não sou moleque!... Fofoca é coisa do diabo. Quem é covarde fala por trás...

Não eram fofocas. Paulo Miguez, professor da Universidade Federal da Bahia e ex-secretário de Políticas Culturais do ministério da Cultura liderado por Gilberto Gil, em entrevista a Terra Magazine, nesta noite de sexta, depois do discurso da cantora, confirmou o teor da reportagem e dos diálogos ocorridos nos bastidores do programa "Aprovado", da TV Bahia, afiliada da Rede Globo.

- Eu estava no programa "Aprovado", eu fui um dos que mantive aqueles diálogos com ela. Confirmo todos os diálogos, confirmo as minhas respostas, a interlocução foi exatamente aquela. Agora, só foram suprimidos alguns palavrões que ela disse, que vocês não publicaram porque certamente não ficaria bem serem publicados pelo Terra - diz Miguez.

Antes de se aproximar do camarote, a cantora puxou a música "Milagres do Povo", de Caetano Veloso, e puxou:

- Pra turma do Terra, em homenagem a Caetano e Gilberto Gil... Caetano eterno, insubstituível...

É certo que Daniela Mercury não deve ter sido bem informada pelos seus. Terra Magazine procurou sua assessoria por quatro vezes - duas por telefone e duas por e-mail, e tem prova da troca de mensagens - para dela obter resposta. A assessoria enviou duas notas, que foram publicadas na íntegra. Portanto, Terra Magazine procurou Daniela Mercury.

Nos bastidores da gravação do programa "Aprovado", da TV, em janeiro, a cantora opinou sobre o modelo do carnaval de Salvador. Fora do ar, a conversa correu na informalidade. Participavam do debate, além de Daniela, os músicos Luiz Caldas, Durval Lélys e Saulo Fernandes, o professor Paulo Miguez e o apresentador Jackson Costa. No estúdio, mais de uma dezena de técnicos e assessores. Terra Magazine apurou os bastidores com três dos presentes.

Numa das discussões, o professor do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências da Ufba, Paulo Miguez, afirmou que o Axé Music só teria sido possível com a evolução do trio elétrico nos anos 70, com Moraes Moreira introduzindo o ijexá e com a existência da Tropicália. Daniela o interrompeu e se declarou de "saco cheio" dessa história. "Caetano (Veloso) e (Gilberto) Gil são do passado", declarou.

Depois de críticas de um dos participantes ao cantor Bell Marques (do Chiclete com Banana) por ter passado na frente do afoxé Filhos de Gandhy, na Praça Castro Alves, em 2006, gesto considerado um desrespeito às tradições do carnaval, ela afirmou: "Isso é porque você (Paulo Miguez) não sabe o que é ficar seis, sete horas esperando para entrar na avenida, ouvindo aquele cara (do Gandhy) tocar o agogô!".

A seguir, a entrevista com o professor Paulo Miguez, nesta sexta, após o discurso de Daniela Mercury.

Terra Magazine - Professor Paulo Miguez, você participou do programa "Aprovado", da TV Bahia?
Sim, participei.

Aqueles diálogos aconteceram?
Foram diálogos fora da gravação, mas diálogos que aconteceram.

Os diálogos foram aqueles?
Exatamente aqueles.

O diálogo se dá entre você e Daniela Mercury?
Alguns deles... O equipamento quebrou e as pessoas continuaram a conversar. As pessoas falaram com mais paixão porque sabiam que não estava no ar, que era um bastidor. Mas que aquilo tudo foi discutido, foi.

Quantas pessoas no estúdio?
Entre convidados e técnicos, umas vinte pessoas no estúdio. Boa parte deles deve ter ouvido tudo.

Em duas notas, uma assinada por sua assessoria e outra por ela mesma, Daniela disse que o relato é "inverídico" e também "fora de contexto", o que são duas coisas contraditórias entre si. Você confirma o teor do relato que apuramos?
Confirmo. Foi exatamente aquilo.

Em relação a Gil, Caetano, filhos de Gandhy, Bell Marques...
Sim, a tudo. Luiz Caldas certamente confirmará, porque estava do meu lado. Pelo menos a fala dele, "duvido que eles larguem o osso".

Então, você confirma todo o diálogo?
Eu estava no programa "Aprovado", eu fui um dos que mantiveram aqueles diálogos com ela. Confirmo todos os diálogos, confirmo as minhas respostas, a interlocução foi exatamente aquela. Agora, só foram suprimidos alguns palavrões que ela disse, que vocês não publicaram porque certamente não ficaria bem serem publicados pelo Terra. Vocês me ligaram, eu não atendi, mas, diante do que ela disse esta noite, negando o ocorrido, confirmo que ela disse tudo aquilo. Não posso fugir dos fatos porque tinha mais gente. Não foi um diálogo entre duas pessoas, mas um diálogo que mais de 20 pessoas assistiram. Não era pra ser publicado, mas, já que vocês publicaram, não posso fugir da verdade.

 

Terra Magazine América Latina, Veja a edição em espanhol