foto: divulgação

Em entrevista concedida recentemente a uma rádio canadense, o campeão meio médio do Ultimate Fighting Championship Georges St-Pierre afirmou que só aceitaria enfrentar Anderson Silva em seus termos e não nos do brasileiro.

E para que o combate saia do papel, uma das exigências poderia ser a de que Anderson baixasse de peso até o limite dos meio médios, categoria em ‘Rush’ é o atual campeão, para que a maior luta do UFC em todos os tempos seja realizada.

O Preparador físico e consultor nutricional da Integralmédica Suplementos Nutricionais, Rogério Camões, rechaçou a possibilidade, a qual taxou como criminosa, e apontou ‘GSP’ como favorito caso a luta seja oficializada no peso em que atua.

“Seria um crime o Anderson lutar com 77 kg. Ele até conseguiria alcançar esse peso, mas a perda física que ele teria seria muito grande. Nós temos que respeitar o GSP, que além de um grande lutador, é um monstro fisicamente. O canadense levaria uma considerável vantagem física caso eles se enfrentassem entre os meio-médios”, afirmou.

Camões acredita que um meio termo seria o ideal para o duelo e lembrou que essa seria a primeira vez que o campeão dos médios do UFC lutaria abaixo de sua categoria dentro da organização.

“Para mim essa luta deveria acontecer até 80kg, que já seria sacrificante para o Anderson.  Seria  a primeira vez dele nesse peso no UFC, e teríamos que implementar um trabalho muito especifico para ele poder atuar 100% dentro das suas possibilidades”, disse.

Já pensando no desafio, o brasileiro tem mantido o peso para ser adaptar mais facilmente a uma possível luta abaixo dos 84kg. “Atualmente o Anderson tem se mantido entre 92 e 94kg já pensando em ter que descer para enfrentar o GSP. O Anderson descendo 3kg e o St-Pierre subindo mais 3kg seria o mais justo para os dois e para o público, que poderia ver um grande combate”, concluiu.

Siga o blog Mano a Mano no twitter@EduardoCruzMMA