foto: divulgação/UFC

Mesmo antes da derrota sofrida por Anderson Silva no sábado passado, o presidente do Ultimate Fighting Championship havia anunciado que o ex-campeão teria direito à disputa imediata do título se fosse superado por Chris Weidman no UFC 162.

Ainda que o brasileiro não tenha aceitado oficialmente a revanche contra o novo campeão, Dana White já estuda a possibilidade de promover essa que será em sua opinião a maior luta da história da organização em fevereiro de 2014.

Chris, portanto, terá tempo para recuperar-se de problemas de saúde (não revelados) e Anderson poderá se dedicar durante o segundo semestre à nova academia recentemente inaugurada nos Estados Unidos e à carreira de ator ao lado do mentor Steve Seagal.

Com a confirmação do combate, pelo menos por parte do Ultimate, uma nova discussão teve início nas redes sociais e nos sites especializados: Anderson Silva merece enfrentar Weidman sem ter de fazer mais uma luta?

Pela forma como foi nocauteado no dia 6 de julho, a primeira resposta que vem à mente dos fãs das artes marciais mistas é “não”, mas o legado do Spider fala por si só, afinal de contas, nenhum outro lutador venceu dezesseis vezes consecutivas, das quais dez foram defesas de título.

Curta a página do blog no FACEBOOK

Outra pergunta merece atenção especial: Por que Weidman vs Silva 2 é a única luta que faz sentido na categoria peso médio?

O UFC já perdeu milhões de dólares com o insucesso de Anderson no sábado passado, em Las Vegas. Se tivesse vencido, Silva fatalmente enfrentaria o campeão meio-pesado Jon Jones ou Georges Saint Pierre, que há alguns anos domina os meio médios.

“Bones” já declarou na coletiva de imprensa do UFC 165 que a super luta dele será contra o desafiante Alexander Gustafsson e o canadense definitivamente tirou o corpo fora da linha de fogo com a surpreendente vitória do amigo.

Atualmente, o competidor que mais merece disputar o cinturão até 84kg é Vitor Belfort – melhor lutador do primeiro semestre deste ano – e não seria nenhum absurdo uma vitória do “Fenômeno” sobre Weidman, se ele fosse escalado para enfrentá-lo.

Ou seja, com a impossibilidade de realizar os épicos confrontos Silva vs GSP e Silva vs Jones, a organização não pode se dar o luxo de correr o risco de não promover a segunda luta entre Weidman e Anderson, ainda mais tendo a oportunidade de realizar a trilogia entre os novos rivais do octógono.

Apesar de ter sofrido um nocaute constrangedor e de não mais ocupar o posto de lutador peso por peso número um do mundo, o atleta da X-Gym já é apontado como o favorito nas casas de aposta nos EUA. Seu porta-voz, Dana White, já declarou que Anderson não quer outra coisa senão a chance de vingar a derrota. Agora é aguardar o anúncio oficial.

Siga o blog Mano a Mano no twitter@EduardoCruzMMA